Reziélio Alves de Almeida, acusado de ter assassinado com golpes de facão o jovem Alisson Dantas, em 2015, no bairro Quati, Petrolina, foi condenado a 12 anos em regime fechado, após julgamento presidido pela juíza de Direito Elane Brandão, que aconteceu na Vara do Tribunal do Júri da Comarca petrolinense, nesta quarta-feira(1)


O réu acompanhou a sessão remotamente, por sistema de videoconferência. Ele está preso na cidade de Ponta Grossa (PR) desde 2018.



Reziélio foi levado a julgamento sob a acusação de prática de homicídio qualificado pelo emprego de recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima, segundo o Tribunal de Justiça de Pernambuco.


O Ministério Público de Pernambuco indicou  03 testemunhas para oitiva em plenário.


Familiares e amigos de Alisson acompanharam todo o julgamento, que foi aberto ao público.


Relembre o caso


Alisson foi assassinado com golpes de facão no dia 30 de outubro de 2015, no bairro Quati, em Petrolina. Reziélio era vizinho da vítima.


Segundo o boletim de ocorrência, a motivação do crime foi pelo agressor achar que o jovem estava usando a internet de sua casa.


Alisson chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e levado para o Hospital Universitário. Após quatro dias, Alisson não resistiu aos ferimentos e faleceu.


Reziélio Alves ficou foragido durante quase três anos, até que no dia 29 de maio de 2018, foi preso em Ponta Grossa – PR.


No dia 8 de dezembro de 2019 foi realizada uma audiência no Fórum de Petrolina com a presença de Ana Cláudia Dantas, mãe de Alisson, e a defesa de Reziélio.

 

Redação PNB