Muito se discutiu sobre a rejeição das contas do ex-prefeito Tiago Venâncio pela Câmara de Ponto Novo, na semana passada. Ação foi recebida com estranheza por parte da população de Ponto Novo, já que as contas do ex-gestor haviam sido aprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). 

Um dos motivos apresentado pelo vereador Arnóbio Carneiro, relator do parecer que opinou pela rejeição das contas de Tiago Venâncio foi a suposta falta de repasses para o Instituto de Previdência de Ponto Novo. Segundo o relator, não houve por parte do município, no ano de 2019, o repasse de R$137 mil da parte segurada do IPPN. 

Durante entrevistas em veículos de comunicação da região, o ex-prefeito Tiago Venâncio refutou os argumentos do parecer, denunciou perseguição política e apresentou documentos que provam os repasses para o Instituto de Previdência de Ponto Novo. 


Confira abaixo os documentos na íntegra: