O advogado gaúcho Carlos Eduardo Martins Lima, conhecido como “Showman” ou “Rei dos Habeas Corpus”, foi executado e corpo foi encontrado em Florianópolis, no estado de Santa Catarina. Ele foi atingido por diversos tiros de calibre 9mm na altura da barriga.

O veículo dele, uma BMW, foi encontrado perto do local com as portas abertas e sem a chave. Documentos da vítima, 31 anos, não foram encontrados. A principal suspeita é de execução e um suspeito já foi preso pela Delegacia de Homicídios de Florianópolis.

O advogado ganhou fama nas redes sociais com postagem de vídeos, onde aparece ostentando dinheiro em maços, jóias e carro de luxo. Ele defendia integrantes de facções criminosas. Além disso, dizia que era perseguido pela polícia gaúcha.


O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Sul (OAB-RS), Leonardo Lamachia, cobrou da Secretaria Estadual de Segurança Pública e da Polícia Civil de Santa Catarina a apuração do caso.

“O Gabinete da Presidência da Ordem gaúcha e as comissões de Direitos Humanos Sobral Pinto e de Defesa, Assistência e Prerrogativas dos Advogados estão atuando para agilizar todos os procedimentos policiais e judiciais relativos ao episódio ocorrido no dia 2 deste mês para esclarecer o lamentável fato da morte de um colega advogado”, diz um trecho da nota.

A Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (Abracrim), através do seu presidente estadual, Raccius Potter, disse estar acompanhando o trabalho da polícia judiciária de Santa Catarina.

“A Abracrim-RS se solidariza com a família e amigos do advogado criminalista Carlos Eduardo Martins Lima e segue acompanhando o trabalho investigativo acreditando no rápido e eficaz esclarecimento da morte de um colega advogado em toda a sua extensão. É isso que a classe advocatícia e toda a sociedade esperam”, afirma o advogado num trecho da nota.