A invasão de tropas militares russas à Ucrânia chega ao sétimo dia. O Serviço de Emergência da Ucrânia contabilizara ao menos 2 mil civis mortos, vítimas dos bombardeios russos. O número foi divulgado na manhã desta quarta-feira (2/3) por agências internacionais de notícias.

As imagens da explosão na sede do distrito policial e de uma universidade de Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, foram as últimas registradas no ataque russo ao país nesta quarta-feira. De acordo com os ucranianos, 21 pessoas morreram em um dia no local. A Rússia disse ter desembarcado tropas nos últimos momentos em Kharkiv.

Tropas russas aerotransportadas chegaram na madrugada a Kharkiv, segundo o Serviço de Segurança do país. Os ucranianos afirmam que os russos se envolveram em intensos combates com as forças locais.

A Rússia anunciou que fará exercícios com submarinos nucleares e lança-mísseis terrestres. De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, o treinamento será realizado apenas em território russo, e não em terras ucranianas. Os submarinos nucleares navegam nas águas do Mar de Barents, e os lançadores de mísseis estão sendo utilizados na Sibéria.

Torre atacada

No início da tarde de terça-feira (01/3), o exército russo bombardeou uma torre de transmissão de TV em Kiev, capital ucraniana. O ataque matou ao menos cinco pessoas, segundo a Ucrânia.

A investida é uma tentativa de impedir a circulação de informações sobre os conflitos, a estratégia militar e os pontos atacados mais recentemente. Canais de TV saíram do ar.

Avanço russo

As tropas russas já cercam ao ao menos nove cidades do país. Além da capital Kiev, coração do poder ucraniano, Kharkiv, Mariupol, Berdyansk, Kherson, Chernihiv, Odessa, Lutsk e Liviv têm militares russos.

O prefeito de Mariupol, Vadym Boychenko, no sudeste da Ucrânia, afirmou que nas últimas 14 horas a cidade foi atacada “sem parar” por forças russas e sofreu muitas perdas.

O fornecimento de água foi interrompido. Forças russas estariam impedindo a retirada de civis. Ele deu as declarações ao vivo em uma transmissão de um canal de TV da Ucrânia.

O Exército russo ampliou o megacomboio que cerca Kiev, capital ucraniana e coração do poder. As tropas, que cobrem um extensão de 64 quilômetros, se aproximam da cidade.

O megacomboio é formado por tanques, peças de artilharia, veículos de transporte, contêineres com armas e outros equipamentos de logística militar. O grupo está ao redor do aeroporto de Antonov, distante 25 quilômetros do centro de Kiev.

Por Metrópoles