Quatro jovens suspeitos de praticarem assaltos, foram presos por policiais militares da 4ª Cia da cidade de Quijingue. A ação policial, para prender os suspeitos, teve início às 15h e terminou as 23h de quarta-feira dia 16, com êxito total.

Segundo informações do comandante da 4ª Cia de Quijingue, Capitão Alex Andrade de Souza, após um levantamento minucioso para identificar a identidade de quatro criminosos que no dia 11 de março, assaltaram um posto de combustíveis no povoado Tanque do Rumo ( Posto Brasil II) e no dia 15 do mês em curso , praticaram roubos de celulares nos povoados de Sítio Salgado e Maceté, os militares conseguiram chegar aos suspeitos, que estavam homiziados na casa de parentes no povoado Cana Brava, interior do município de Tucano.

Os suspeitos foram identificados pelas iniciais; M.A.C.A, nascido em 31/01/2000; A.O.S, nascido em 02/11/2001, J. R. O. F, nascido em 28/01/1998, o qual confessou  para os militares  que já  havia  praticado  mais  de cinquenta  roubos  na região e; J.A.S, nascido em 20/06/1996. 

Com os criminosos segundo a Polícia Militar,  foram  apreendidos  os seguintes materiais:
01 (um) revolver calibre 38, com três munições intactas;
05 (cinco) blusões utilizados na prática dos crimes;
01 (uma) motocicleta Honda 150, Placa NZA7248, utilizada para realização dos delitos;

03 (Três)  aparelhos celulares  e  R$ 250,00 em espécie.

Capitão Alex Andrade informou ainda que, os detidos confessaram a participação nos roubos e que três dos quatros envolvidos, já tem antecedentes criminais pelas mesmas práticas.

Ainda conforme a autoridade policial, os meliantes tinham como área de atuação, os municípios de Quijingue, Tucano, Euclides da Cunha, Ribeira do Pombal e Monte Santo.

Os quatros indivíduos, juntamente com os materiais apreendidos, foram encaminhados para Delegacia Territorial de Euclides da Cunha e apresentados ao delegado Carlos André Rodrigues Reis, delegado plantonista que lavrou o flagrante, APF n° 12176/2022.

 
Redação  Gil Santos Notícias  – Fonte  4ª  Cia de Quijingue