Grávida que foi baleada pelo marido em Itapuã perde o bebê
Arma apreendida com suspeito de atirar na esposa grávida. Foto: Divulgação / PM

A família de Ivana Oliveira, de 39 anos, informou, no final da tarde de quinta-feira (3), que o bebê que ela esperava morreu. Ivana estava grávida e foi baleada no bairro de Itapuã, em Salvador, na quarta-feira (2). As informações são do G1.

 

O marido da vítima, Rafael Lopes Pepe, de 34 anos, é suspeito de efetuar o disparo e foi preso. Ele foi encontrado após atirar contra Ivana e agredir a própria mãe. O crime aconteceu na quarta-feira (2), na Rua Calazans Neto (lembre aqui).

 

Ivana Oliveira estava no quarto mês de gestação e ainda não sabia o sexo do bebê. Ela sobreviveu ao ataque e está internada no Hospital Geral Roberto Santos. Não há previsão de alta médica. A mãe de Rafael, chamada Eliene Valente, contou que notou alterações no comportamento do filho e aferiu a pressão arterial dele, que estava elevada. Diante disso, ela sugeriu que ele procurasse atendimento médico de urgência.

 

Após essa conversa, o suspeito começou a agredir a mãe, com socos e tapas. Ivana tentou defender a sogra e o homem, transtornado, pegou uma arma e atirou contra a grávida, que foi socorrida por vizinhos. Já Eliane detalhou que se trancou no banheiro para não ser baleada. "O alvo dele eu, a mulher dele só tentou me defender. Ele estava em surto psicótico devido a falta de ansiolítico. Aí ele comprou esse ansiolítico, tomou todo de vez e ficou assim", afirmou Eliene.

 

Rafael Pepe é brasileiro e também tem nacionalidade italiana. Segundo Eliene, em janeiro desse ano ele veio da Itália para Salvador, para passar férias, e sofreu um acidente grave. Por isso, não voltou para Europa.

 

Moradores da região acionaram a polícia ao ouvirem o barulho dos tiros e as discussões. Os agentes conseguiram prender Rafael no momento em que ele tentava fugir em uma moto. A arma usada no crime ainda estava com ele no momento da prisão.

 

Rafael, que segue detido na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), onde o caso foi registrado.