EUA pedem saída de funcionário russo da ONU acusado de espionagem
Foto: UN Photo/Rick Bajornas

Nesta terça (1º), os Estados Unidos solicitaram a saída das Nações Unidas de um funcionário russo acusado de espionagem. O pedido se soma à tentativa, também dos americanos, de expulsar 12 integrantes da missão russa na ONU, feita na segunda-feira (28).
 

"Em 28 de fevereiro, os Estados Unidos iniciaram um processo para solicitar a saída de um agente de inteligência russo, que trabalha nos Estados Unidos e que abusou de seu privilégio de residência", disse o representante da missão americana na ONU.
 

O porta-voz da ONU, Stephane Dujarric, confirmou o recebimento de informações vindas do governo dos EUA, mas se recusou a comentar o assunto.
 

Na segunda-feira, os EUA pediram que 12 dos 100 integrantes da missão russa na ONU deixassem o país devido ao suposto envolvimento em "atividades que não estavam de acordo com suas responsabilidades e obrigações como diplomatas", disse Richard Mills, vice-representante americano na ONU.
 

A medida foi considerada uma "ação hostil" por Moscou.