Em Nota, Polícia Civil de Jacobina traz novas informações sobre morte de criança. Mãe está sob custódia em hospital

A Polícia Civil de Jacobina segue nas investigações para esclarecer o assassinato do pequeno Davi Lucas que foi encontrado morto em sua residência ao lado de sua mãe na Rua Deodoro da Fonseca centro da cidade.

A delegada que preside as investigações, Dra Manuela Rodrigues, já expediu intimações no intuito de ouvir pessoas que possam esclarecer a autoria do crime. A mãe da criança é apontada como autora do crime na nota que também informa que o meio empregado e a motivação ainda são investigadas.

CONFIRA NA ÍNTEGRA

CVLI 16ª COORPIN/DT JACOBINA – BA

Natureza: HOMICÍDIO (com qualificadoras a esclarecer)

Local: RUA DEODORO DA FONSECA, Nº352, CONCEIÇÃO – Centro, JACOBINA- BA

Data do fato: 09/13/2022

Horário: Por volta das 14:30hs 

Inquérito Policial nº 11012/2022

Dado da vítima: D. L. B. MENOR DE IDADE, COM 03 (TRÊS) ANOS. 

Autoria: D DA S B, SUA PRÓPRIA GENITORA.

BREVE HISTÓRIO: Na citada data, por volta das 14:30 hs, D. B L, filho maior de D DA  B, ao chegar do trabalho, encontrou sua mãe D DA S B, juntamente com seu irmão D B, deitados na cama, um ao lado do outro, estando a mesma interagindo com a criança, como se estivesse acariciando e colocando pra dormir. Que entrou para seu quarto, trocou de roupa e ao sair para rua, novamente, foi até o quarto de sua mãe cumprimentá-la e percebeu que seu irmão estava todo roxo, com a boca espumando e já sem vida. Percebeu também que sua mãe estava suja de sangue e começando a espumar pela boca. Que saiu desesperado em busca de socorro. A polícia foi acionada e D foi socorrida para o Hospital local, HATS, onde se encontra custodiada, após ter sido flagranteada pelo crime de Homicídio. 

Sabe-se que D  DA S B faz tratamento no CAPS, desde 2019, toma remédio controlado e já tentou suicídio outras vezes e, por fim, estava sofrendo litigio com o pai da vítima referente a guarda do menor.  

Meio empregado: A esclarecer.

Motivação: A esclarecer.

Providências: APFD lavrado, guias de necropsia, local de morte violenta, oficio à PM e GUARDA para fazer a custódia da Autuada no Hospital, onde a mesma se encontra internada, até ulterior deliberação.

Fonte: A Bahia Acontece / Delegado Eduardo Brito

Coordenador Regional 16a Coorpin/Jacobina