Com Neto sem apoio a presidente, Ana Paula diz que será 'espécie de palanque para Ciro'
Foto: Reprodução / Instagram / ACM Neto

O ex-prefeito de Salvador e pré-candidato ao governo da Bahia para as eleições de outubro, ACM Neto tem repetido que não quer nacionalizar o pleito, em uma tentativa de manter o foco no estado. Isso porque o atual secretário-geral do União Brasil ainda não tem um presidenciável definido para dar palanque na disputa e chegou a ser ultrapassado pelo senador Jaques Wagner (PT) em pesquisas - quando o petista ainda era candidato. Ao ser associado a Sério Moro, por exemplo, Neto figurava na segunda posição para as intenções de voto.Mesmo com o desejo de Neto em não ser associado a um nome ao Planalto, a vice-prefeita de Salvador, Ana Paula Matos (PDT), admite que será uma "espécie de palanque para Ciro Gomes", que é pré-candidato à presidência pelo PDT. Ana Paula Matos se filiou ao PDT em 2020, em uma articulação para viabilizar o nome dela ao cargo de vice-prefeita de Bruno Reis, dando espaço ao partido comandado por Félix Mendonça Jr. na Bahia.

 

"Se vai ser atrelado a Neto ou não [o palanque a Ciro], eu não sei. Neto é um dos maiores políticos do país, é meu líder político, então a gente vai saber respeitar as decisões dele, se ele entender que determinado evento um outro presidenciável que esteja lá no palco e eu tenha fala não vou desrespeitar e trazer a fala do Ciro. Mas eu sou mulher, tenho lugar de destaque e espaço na comunidade. Se eu tiver que levar Ciro para subir o morro farei com muito amor", contou Ana Paula ao ser questionada sobre o assunto pelo Bahia Notícias.


Durante a conversa, a vice-prefeita, que tem aparecido em comerciais de TV do PDT nos últimos dias, afirmou que não participa das tratativas para um eventual apoio entre Neto e Ciro e rasgou elogios ao presidenciável. Ana Paula avalia, ainda, que terá espaço para defender o nome do seu partido sem maiores problemas.

 

"Vai depender muito de como vai se configurar a chapa de Neto. Mas eu tenho certeza que como vice-prefeita do PDT eu vou ter lugar de fala, espaço de diálogo para defender o nome do meu partido, de uma pessoa muito preparada que é Ciro [Gomes]. Se eu não achasse isso, não estaria no PDT, eu tenho uma aliança programática com o partido, acredito a educação em tempo integral, nas pautas trabalhistas, e acredito que isso tem que ser feito também olhando a questão econômica e empresarial, tem que ter um ambiente de negócio que propicie esse crescimento", acrescentou.


Antes de ocupar a vice-prefeitura de Salvador, Ana Paula Matos atuou como secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza. Atualmente ela divide os trabalhos de vice com a secretaria de Governo do município.

 

Em janeiro, durante lançamento de sua pré-candidatura, Ciro Gomes chegou a dizer que havia uma inclinação para apoiar a candidatura de ACM Neto ao governo da Bahia. “Nós temos uma inclinação, que os companheiros da Bahia têm autonomia para resolver. A direção é do Félix Mendonça, nosso deputado federal, que tem nossa absoluta confiança. Mas nós temos a inclinação de apoiar a candidatura a governador do ACM Neto. Já estivemos juntos na eleição de 2020 e ganhamos no primeiro turno em Salvador”, disse Ciro Gomes.