Caminhoneiros bloquearam o trecho de acesso ao anel rodoviário de contorno em Feira de Santana, cidade a 100 km de Salvador, para protestar contra o aumento do diesel. Pneus foram queimados na pista.

Por causa do protesto, que durou cerca de uma hora, um longo engarrafamento foi formado no local. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) esteve na área e negociou a liberação da pista. Apesar dos transtornos, a ação foi pacífica e ninguém ficou ferido. Entregadores de delivery também apoiaram a manifestação e alguns estiveram no local. Em Feira de Santana, o litro do diesel custa em média R$ 6,99. O preço é menor que em Salvador, onde o combustível chega a R$ 7,29, o litro. Em Juazeiro o litro médio é comprado a R$ 8,20. Em alguns postos o preço do litro gasolina aditivida chega a R$ 840.

A Acelen, empresa que opera a Refinaria Mataripe, disse que os preços levam em consideração variável o custo do petróleo, e que o conflito entre Rússia e Ucrânia tem elevado o preço do barril internacional.

O estado baiano chegou ao quinto aumento do preço dos combustíveis este ano, com a última alta de 23,4%. Desde que houve a privatização da então Refinaria Landulpho Alves, hoje Mataripe, os preços do combustível passaram a subir sucessivamente.

A refinaria foi assumida pelo grupo árabe Mubadala Capital. Só neste ano, a Acelen reajustou os valores de combustíveis na Bahia cinco vezes. Em janeiro, foram três aumentos nos dias 1º, 15 e 22. Já em fevereiro, um novo aumento começou a ser praticado no dia 5. Novamente no dia 5, mas no mês de março, a operadora aumentou o valor dos combustíveis no estado baiano.

G1 Bahia Fotos Ilustrativa-EBC