Após 21 dias de guerra na Ucrânia, possível acordo de cessar-fogo ganha forma
Foto: Reprodução governo de Belarus/Twitter/@belarusMFA

Com 21 dias de guerra na Ucrânia, pela primeira um possível acordo de cessar-fogo entre russos e ucranianos pode ganhar forma.  Um documento balizaria 15 pontos para pôr fim aos bombardeios na Ucrânia, iniciados em 24 de fevereiro.

 

O rascunho do documento foi revelado pelo jornal britânico Financial Times, na tarde desta quarta-feira (16). Três fontes que teriam participado da reunião detalharam os termos ao veículo, que chamou o documento de “plano de neutralidade”.

 

Uma das exigências da Rússia é que a Ucrânia não ingresse na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e rejeite a proteção dos Estados Unidos e respectivos aliados.

 

O governo ucraniano fez novos apelos para um cessar-fogo. A administração do presidente Volodymyr Zelensky citou o drama dos civis atingidos pela guerra e avisou: reconstruir o país hoje custaria ao menos US$ 500 bilhões.

 

Após a divulgação de um esboço do que seria o acordo de paz entre russos e ucranianos, o presidente Volodymyr Zelensky fez pronunciamento e destacou claramente o que exige para negociar com o líder russo, Vladimir Putin: “Garantias de segurança nacional, soberania, restauração da integridade territorial, garantias de proteção reais para o país”.