O senador Jaques Wagner (PT) reafirmou, na noite desta terça-feira (15), que é pré-candidato ao governo da Bahia. A declaração do petista ocorre após uma reunião, com o ex-presidente Lula, em que se discutiu a possibilidade de o senador Otto Alencar (PSD) ser postulante ao Palácio de Ondina, e o governador Rui Costa (PT) candidato ao Senado.

“Nosso objetivo é fortalecer a unidade do grupo para ganharmos mais uma vez na Bahia e com Lula. O quadro continua o mesmo, com minha pré-candidatura ao Governo e o desejo de Otto e Leão de disputarem o Senado. Política é assim: se conversa muito até se chegar a um consenso”, escreveu Wagner, em uma publicação no Twitter.

Integrantes do PT relataram que Rui tem pressionado para ser candidato a senador, o que faria Wagner desistir de tentar conseguir o terceiro mandato de governador. A postura de Rui, inclusive, estaria gerando uma insatisfação entre os petistas, que desejam que o partido tenha candidato ao governo da Bahia.

Fontes do governo negam a pressão de Rui, e dizem que é natural que os petistas fiquem insatisfeitos se o PT não lançar candidato e apoiar Otto Alencar. A articulação faria também parte de um projeto nacional de Lula, que tenta atrair o PSD para sua chapa. Inclusive, com a possibilidade de o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (sem partido), se filiar ao partido para ser postulante a vice-presidente pelo PSD.

Presidente do PT na Bahia, Éden Valadares também negou que a chapa esteja definida. “Não há chapa fechada ainda. Demos mais um importante passo para a união do grupo, e o presidente Lula tem sido um interlocutor fundamental nesse processo, pois nosso objetivo central é ganhar o Governo do Estado e construir uma grande vitória para Lula na Bahia”, disse, em uma publicação no Twitter.

Fonte: Bahia.ba