Pelo menos 40 soldados e uma dúzia de civis foram mortos nesta quinta-feira, 24, nas primeiras horas da invasão russa da Ucrânia, anunciou à imprensa um assessor do presidente ucraniano Volodimir Zelensky.

"Sei que mais de 40 soldados ucranianos foram mortos e várias dezenas estão feridos e fala-se de uma dúzia de civis mortos" em todo o país, declarou Oleksiy Arestovych. 

Essas perdas foram causadas por ataques aéreos e de mísseis na manhã desta quinta, explicou.

O ataque russo

Durante a madrugada, o barulho temido há vários dias acordou a capital ucraniana em pânico. Às 4h30, explosões rasgaram o céu de Kiev pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial.

Ao amanhecer, as primeiras sirenes de alerta tocaram por vários minutos nos alto-falantes da capital. Sem esperar, os moradores de Kiev iniciaram a fuga. 

As avenidas começaram a registrar trânsito intenso ainda de madrugada. Carros com famílias inteiras tentavam deixar a cidade e seguir para a região oeste, ou para áreas rurais, longe da fronteira com a Rússia.

A frente leste é a região com bombardeios mais intensos, mas nenhuma região da Ucrânia parece estar a salvo. 

No outro extremo do país, na cidade costeira de Odessa e inclusive em Leópolis (Lviv), a cidade do oeste para onde Estados Unidos e outros países transferiram suas embaixadas, as sirenes, que anunciam a necessidade procurar abrigo de maneira urgente, também tocaram a cada 15 minutos. 

Fonte: A Tarde