Uma reunião em São Paulo entre o governador Rui Costa (PT) e os senadores Jaques Wagner (PT) e Otto Alencar (PSD), convocada pelo ex-presidente Lula, com a presença do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, pode selar uma nova etapa para a definição da chapa governista no Estado.

As especulações em torno do encontro levam em conta uma mudança na formação da chapa, com Otto assumindo sua liderança na disputa ao governo e Rui, disputando o Senado, o que implicaria na saída de cena de Wagner.

Por trás da operação, pode estar em jogo uma articulação entre Lula e Kassab para que o PSD declare apoio à candidatura presidencial do petista. Mas também uma pressão forte de Rui para concorrer ao Senado sob o argumento de que pela primeira vez na história um candidato a senador não dependerá do concorrente ao governo.

No fundo, o governador não aceita, estando tão bem avaliado nas pesquisas, ficar sem mandato e, consequentemente, sem imunidade. A informação de que o encontro ocorreria levou o PT a ficar em polvorosa desde o final da manhã. Reuniões estão sendo chamadas às pressas em várias instâncias partidárias.

A saída é estimulada principalmente pelo PP, porque permitiria ao vice-governador João Leão assumir o governo por conta da renúncia de Rui, necessária a que possa concorrer ao Senado. A ideia é a de que, sendo o acordo concretizado, o governador renuncie já em abril para Leão poder comandar o Estado.

Fonte: Politica Livre