Pré-candidato do Psol ao governo paulista, Guilherme Boulos foi escalado para negociar uma aliança com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a disputa presidencial. Em troca do apoio a Lula, o Psol quer que o PT a se comprometa com a revogação do teto de gastos e das reformas trabalhistas e da previdência. 

Além de Boulos, o presidente nacional do Psol, Juliano Medeiros, e a deputada federal Talíria Petrone (RJ) ficarão responsáveis pela negociação. 

  Na próxima quarta-feira (16), o partido começará oficialmente as negociações eleitorais. 

Entre os pontos aprovados pelo Psol que devem servir de base para as negociações com Lula estão a defesa de uma reforma tributária que “diminua a taxação no consumo de bens essenciais e populares e foque na taxação de renda e propriedade, incluindo a criação de impostos dos super-ricos/bilionários”, a defesa de um novo modelo de desenvolvimento da Amazônia e do "desmatamento zero", além da revogação de teto e mudanças na legislação trabalhista e previdenciária.

Espaço aberto