Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente do PL na Bahia, José Carlos Araújo, defendeu que o ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), recue do projeto de ser candidato a governador e lance candidatura ao Senado nas eleições de outubro.

“O PL está esperando que João Roma coloque a candidatura, porque, até agora, Roma diz que é candidato e não sabemos por qual partido. O Republicanos já disse que não tem chance de Roma ser candidato a governador da Bahia [...] A proposta que eu fiz foi a seguinte: o PL apoia Bolsonaro na Bahia, faz campanha para Roma para senador e fica livre para governador. Quero saber se isso vai acontecer ou não”, afirmou o ex-deputado-federal em entrevista ao site Pauta Blog.

Da base do prefeito Bruno Reis (União Brasil) em Salvador, Araújo tem manifestado a intenção de que o PL apoie a candidatura de ACM Neto (UB) ao governo baiano.

Já o ministro João Roma, tenta viabilizar sua candidatura ao Palácio de Ondina. Nesta semana, no entanto, o deputado federal licenciado e ex-chefe de gabinete da prefeitura de Salvador recebeu uma sinalização pública negativa.

Em conversa com jornalista na quinta-feira (10), o presidente estadual do Republicanos, deputado federal Márcio Marinho se refereiu a ACM Neto como "futuro governador". A declaração foi vista como indicativo de que o partido pretende permanecer no arco de alianças do ex-prefeito a arriscar uma candidatura própria encabeçada por Roma.

Bnews