O Ministério Público Federal instaurou inquérito civil para apurar supostos gastos classificados como “vultuosos” na aquisição de combustíveis pelo município de Queimadas, na região do Sisal, no exercício de 2020. De acordo com o parquet, o insumo foi adquirido com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). 

As informações estão contidas em publicação desta quinta-feira (24) do Diário Oficial do MPF, que ainda ressalta que os recursos oriundos do Fundeb foram utilizados durante o período de fechamento das escolas em decorrência da pandemia da Covid-19. 


As conclusões estão presentes em parecer final elaborado pelo Conselho de Acompanhamento e Controle Social (Cacs/Fundeb). O inquérito será vinculado à 5ª Câmara de Coordenação e Revisão, que irá apurar as questões e, segundo o MPF, determinará “o cumprimento da diligência disposta no respectivo despacho de Instauração”.

O procedimento terá até um ano para ser concluído. A cidade é comandada pelo prefeito Dr. André (PT), eleito chefe do Executivo municipal em 2016. Ele está em seu segundo mandato.

A reportagem entrou em contato com o número disponibilizado no site oficial da prefeitura. Contudo, ninguém atendeu às chamadas.