Desde as primeiras horas da madrugada desta quinta-feira (24), quando o presidente russo Vladimir Putin anunciou uma "operação militar" em território ucraniano, já foram ouvidas explosões e sirenes em ao menos 16 regiões do país.

Em seu anúncio, Putin disse que não quer "ocupar a Ucrânia", mas "proteger" os separatistas pró-russos, que estão concentrados em Donetsk e Luhansk, no leste ucraniano. Porém, foram registrados ataques em outras regiões do país, inclusive na capital Kiev.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, autorizou os cidadãos a pegarem armas para defender o país. Além disso, ele pediu doações de sangue.


Fonte: Metro1