As chuvas intensas que atingiram diversas regiões do estado de São Paulo e provocaram alagamentos, inundações, desmoronamentos e deslizamentos de terras, devem durar até terça-feira (01/2). Até o final deste domingo (30), o balanço oficial é que os temporais causaram 24 mortes.

O número de vítimas, no entanto, pode aumentar, já que as buscas continuam por parte do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil paulistas. Entre os municípios mais atingidos e com vítimas estão Várzea Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha, Embu das Artes, Arujá, Ribeirão Preto e Jaú.

Na tarde deste domingo, o Governo de São Paulo anunciou a liberação de R$ 15 milhões para 10 cidades a fim de “auxiliar as prefeituras na recuperação urbana e social”. O governador do estado, João Doria (PSDB), sobrevoou a região da cidade de Franco da Rocha de helicóptero.

Ainda segundo as informações do Governo de SP, entre os mortos pela chuva estão sete crianças. Além disso, 500 mil famílias ficaram desabrigadas ou desalojadas em decorrência dos acidentes.



“Estou acompanhando com muita tristeza os danos causados pelas fortes chuvas em São Paulo. Minha solidariedade às famílias e amigos das 18 vítimas fatais. Estamos trabalhando nos resgates e autorizei R$ 15 milhões em recursos para que os municípios possam acolher os atingidos”, disse Doria ainda pela tarde, antes do aumento do número de falecimentos.

Os recursos anunciados serão destinados aos municípios de Arujá (R$ 1 milhão), Francisco Morato (R$ 2 milhões), Embu das Artes (R$ 1 milhão) e Franco da Rocha (R$ 5 milhões), na Região Metropolitana de São Paulo, e Várzea Paulista (R$ 1 milhão), Campo Limpo Paulista (R$ 1 milhão), Jaú (R$ 1 milhão), Capivari (R$ 1 milhão), Montemor (R$ 1 milhão) e Rafard (R$ 1 milhão), no interior do Estado.

Os repasses poderão ser utilizados para reparar problemas urbanos crônicos dos municípios, que causam transtornos como pontos de alagamento e deslizamentos de terra.

Além da liberação dos recursos, o governador determinou a criação de uma força-tarefa envolvendo Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Defesa Civil para apoiar todas as prefeituras das cidades que sofreram com as chuvas.


Fonte: Metrópoles