STF prorroga por 90 dias inquérito que investiga interferência de Bolsonaro na Polícia Federal

 

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou por mais 90 dias o inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria tentado interferir na Polícia Federal para beneficiar aliados e familiares.

É a quarta vez que a apuração contra Bolsonaro é prorrogada. A última decisão aconteceu no dia 20 de julho deste ano e o novo adiamento vale a partir de 27 de outubro, quando se encerraria o prazo do inquérito.

Na semana passada, Alexandre estipulou um prazo de 30 dias para a Polícia Federal ouvir o depoimento do presidente Jair Bolsonaro. A decisão ocorreu após Bolsonaro informar ao STF, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), que aceitaria realizar a oitiva de forma presencial.

A investigação foi aberta em maio ano passado, após o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro afirmar que o presidente agiu para interferir na Polícia Federal, com pressão para alterações na composição da corporação.

O ex-juiz da Lava Jato deixou o governo na mesma época, após pressão do Palácio do Planalto para substituir o então diretor-geral da corporação, Maurício Valeixo, pelo diretor da Abin, Alexandre Ramagem — nome próximo da família presidencial.

Moraes assumiu a relatoria do caso no ano passado, quando o então relator, Celso de Mello, se aposentou e deixou a corte.

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Compartilhar Google Plus

Autor emcimadanoticia

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

0 comentários :

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial