Presidente da CPI manda prender ex-diretor do Ministério da Saúde

  Omar Aziz, presidente da CPI


Preso durante depoimento concedido nesta quarta-feira, 7, na CPI da Covid-19, o ex-diretor de logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, foi liberado nesta noite, mediante ao pagamento de uma fiança calculada em R$ 1,1 mil. Ele havia sido encaminhado às dependências da Polícia Legislativa pelo presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Desde o período da manhã, Roberto Dias esteve prestando depoimento na CPI, que durou por mais de sete horas e se encerrou às 18h. No entanto, ele foi acusado de ter mentido em seus 'esclarecimentos', fator que caracterizaria como perjúrio ou violação do juramento de falar a verdade.

Roberto Dias

O ex-diretor de logística do Ministério da Saúde deixou a sede da Polícia Legislativa do Senado por volta das 23h10, acompanhado pela advogada Maria Jamille José, em um carro preto. Ele permaneceu no local por cerca de cinco horas em uma sala com mesa, cadeira, café.

Enquanto esteve no local, Dias recebeu as visitas dos senadores governistas Marcos Rogério (DEM-RO) e Marcos do Val (Podemos-ES), além de esclarecer sobre falas supostamente falsas que deu durante a participação na comissão parlamentar de inquérito. O relatório com as falas de Dias foi encaminhado ao Ministério Público.


Compartilhar Google Plus

Autor emcimadanoticia

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

0 comentários :

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial