Mandetta diz que aumento do uso da cloroquina pode provocar mortes em casa

Mandetta diz que aumento do uso da cloroquina pode provocar mortes em casa
A exigência do presidente Jair Bolsonaro pelo uso da cloroquina pode ser fatal aos pacientes que se recuperam da Covid-19. Foi o que afirmou o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou em entrevista à Folha de S. Paulo no último domingo. Segundo ele, o uso pode elevar a pressão por vagas em centros de terapia intensiva e provocar mortes em casa por arritmia.

"Começaram a testar pelos [quadros] graves que estão nos hospitais. Do que sei dos estudos que me informaram e não concluíram, 33% dos pacientes em hospital, monitorados com eletrocardiograma contínuo, tiveram que suspender o uso da cloroquina porque deu arritmia que poderia levar a parada [cardíaca]", explicou.

Segundo Mandetta, a forte pressão exercida por Bolsonaro é uma tentativa de estimular a volta ao trabalho. Porém, na visão dele, o país passou apenas 1/3 da crise e deverá ter pelo menos mais 12 semanas "duras".

O ex-ministro lembrou que a pasta falava sobre a doença desde janeiro. No entanto, ele diz ter percebido que o governo Bolsonaro não percebeu o tamanho do problema.

"A primeira sensação que tive era que o governo não estava tão interessado no assunto e não estava dando a devida dimensão. Só quando estávamos com vírus e casos acontecendo, na segunda quinzena de março, é que perceberam que a sociedade inteira estava muito ligada no Ministério da Saúde como principal ponto de referência", explicou.

Agência Brasil
Compartilhar Google Plus

Autor emcimadanoticia

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

0 comentários :

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial