Não teve nada de política: Elemento que tirou a vida de capoeirista na Bahia nega que seja eleitor de Bolsonaro

O barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana negou à imprensa local que tenha matado Romualdo Rosário da Costa, o capoeirista Moa do Katendê, por questões políticas.
O vídeo da entrevista circula nas redes sociais. “Esse senhor me chamou de viadinho negro. Não foi política, não.”


Compartilhar Google Plus

Autor emcimadanoticia

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

0 comentários :

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial