JAGUARARI- Justiça Antecipa Audiência criminal de instrução e julgamento do presidente da câmara Marcio Gomes

Na manha desta quinta-feira (25), foi publicada no diário oficial da justiça a antecipação da audiência de instrução e julgamento do processo que investiga a suposta contratação de funcionários fantasmas para a câmara de vereadores de Jaguarari pelo seu presidente Marcio José Gomes de Araújo. A audiência que aconteceria no dia 21 de novembro e foi antecipada para o dia 31 de outubro pela Exmª Juíza da comarca de Jaguarari Maria Luiza Nogueira Cavalcanti Muritiba a pedido do Ministério Publico. Veja abaixo publicação do diário oficial da justiça:
Durante a audiência de instrução e julgamento serão colhidos o depoimento do Réu MARCIO JOSE GOMES DE ARAÚJO e das testemunhas de defesa e acusação. Encerrado os depoimentos e alegações finais do Réu e do Ministério Público, a juíza poderá proferir a sentença em mesa de audiência.
No dia 20 de agosto o Ministério Público, ingressou com a Ação Civil Pública, tombada sob o nº. 8000502-26.2018.8.05.0139, contra o Presidente da Câmara de Vereadores de Jaguarari – Marcio José Gomes de Araújo, pelo suporto crime de improbidade administrativa, requerendo a perda do mandato do vereador, bem como seu imediato afastamento da presidência e de qualquer função pública, em decorrência da suposta pratica criminosa de funcionários fantasmas na folha de pagamento da câmara de vereadores de Jaguarari em um esquema que tinha por finalidade contratar plano empresarial de telefonia móvel, em proveito próprio e de terceiros, realizado o pagamento via nomeação de “fantasmas”, onde cada uma das servidoras fantasma tinha salário de quase R$ 2.000,00 (dois mil reais), sem nunca ter prestado qualquer serviço a câmara de vereadores de Jaguarari.
Vale ressaltar que o MP abriu um novo procedimento investigatório IDEA N. 127.9.124087/2018 para investigar a reincidência do presidente da câmara Marcio José Gomes de Araújo na suposta contratação de novos  funcionários fantasma para a câmara de vereadores. Essa ação não faz parte deste processo que será julgado no próximo dia 31 de outubro.
O Ministério público já vinha investigando todo o suposto esquema criminoso, estando com diversas provas dos fatos, inclusive já intimou o presidente da Câmara de vereadores de Jaguarari, sobre todos os supostos fatos, agravando fortemente a situação jurídica do atual presidente, que poderá ter pedido de prisão decretado, inclusive por quebra das medidas cautelares que já tinham sido determinadas pelo juízo da comarca local, no processo anterior dos funcionários fantasmas em curso e já na fase de final de instrução.
Portal Minuto Bahia
Compartilhar Google Plus

Autor emcimadanoticia

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo digitando o texto no html .

Postagens Relacionadas

0 comentários :

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial